Produção industrial do Centro-Sul Fluminense recua após resultados positivos

Expectativa é de aumento na produção, sobretudo para exportações, mas indústrias só devem voltar a contratar após diminuir sua ociosidade

O mês de março para a indústria do Centro-Sul Fluminense foi de números negativos. A Sondagem Industrial do Rio de Janeiro, divulgada nesta semana pela Firjan, apontou recuo no volume de produção (40,0 pontos), revertendo os quadros positivos observados em janeiro e fevereiro. A demanda por produtos foi atendida pelos estoques (45,0), que apresentaram queda, mas seguiram abaixo do planejado (44,2) pelos empresários.Neste cenário, as indústrias da região continuaram operando abaixo da média, com 57% da capacidade instalada.

Diante da baixa atividade industrial, os empresários entrevistados continuam insatisfeitos com as condições financeiras de suas indústrias. O impacto é percebido diretamente na falta de caixa, diante das baixas margens de lucro (37,1) e da dificuldade de acesso a crédito (30,3).


Para os próximos meses, os empresários do Centro-Sul esperam por aumento da demanda por seus produtos (54,8) e na compra de matéria-prima (54,0). O otimismo também é sentido em relação ao crescimento das exportações (58,3). Contudo, a incerteza quanto ao ritmo da retomada da atividade econômica ainda é um impeditivo para novos investimentos e contratações.


“Somente após a retomada da atividade dentro das fábricas, com a consequente redução da ociosidade, é que os empresários pensarão em contratações e novos investimentos. Por isso, é tão importante a sensação de estabilidade política e econômica para que o Brasil, o Rio de Janeiro e o Centro-Sul voltem a crescer”, completou Corrêa.


Mercado de trabalho


Nos primeiros três meses do ano a região Centro-Sul fechou 380 postos de trabalho, segundo dados do Cadastro de Empregados e Desempregados (Caged). Os resultados negativos foram em Serviços (-259 vagas) e Comércio (-226 vagas). Porém, a indústria da transformação abriu 146 vagas. Três Rios puxou a lista da região com a criação de 107 postos de trabalho, seguido por Paraíba do Sul (+62 vagas).


Os setores da indústria que mais se desenvolveram neste período estão Borracha e Material Plástico, com a abertura de 94 vagas e Metalurgia com 37 novos postos de trabalho.


Participaram da Sondagem Industrial empresas dos municípios de Areal, Comendador Levy Gasparian, Miguel Pereira, Paraíba do Sul, Paty do Alferes, São José do Vale do Rio Preto, Sapucaia e Três Rios.


A Sondagem Industrial é um levantamento de opinião empresarial, que tem como objetivo identificar as situações passadas e expectativas futuras indústria. O documento completo está disponível no endereço https://bit.ly/2VKys7H.


Fonte: Firjan

6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo